Locação de curta duração

Aluguel de Curta Temporada: a novidade que vale a pena investir

Investir em imóveis no Brasil sempre foi uma prática de ótimo retorno e alta valorização, isso não é novidade para ninguém. O setor, em 2019, já superou expectativas e ultrapassou os números do ano passado e há quem se diz confiante com um crescimento ainda maior no segundo semestre.

E assim como em vários outros setores da economia, novas tendências estão surgindo e modernizando o nosso jeito de encarar o mercado imobiliário e a forma de se investir dinheiro nele. Hoje em dia, um dos novos queridinhos dos investidores se chama “aluguel de curta temporada”.

O que é aluguel de curta temporada?

Diferente daquele que estamos mais acostumados, onde existe um inquilino que aluga seu imóvel por meses e até mesmo anos, o aluguel de curta temporada – ou locação por temporada – é quando alugamos uma residência sem objetivo de morar a longo prazo, mas sim para eventos curtos como turismo, lazer, realização de cursos ou trabalho fora do seu local de domicílio.

Não é de hoje que as pessoas viajam a trabalho ou vão passar as férias em família longe de casa. Só que de alguns anos para cá, alguns pontos importantes começaram a mudar e favorecer um retorno diferente para quem investe em imóveis.

Isso porque, no passado, quem viajava por curtos períodos estava acostumado a se hospedar em um hotel. Ou seja, todo dinheiro que as empresas e famílias gastavam com aluguéis de curta temporada estavam destinados à indústria hoteleira.Mas com a chegada da tecnologia e da economia compartilhada, algumas empresas e aplicativos começaram a tornar fácil a experiência de um cidadão comum alugar sua casa ou até mesmo um quarto vago na sua própria residência.

Por isso, em um cenário de crise como vive a economia mundial, quem possui imóveis parados, à espera de um inquilino fixo, pode estar perdendo dinheiro. E não é apenas em cidades turísticas ou litorâneas que os imóveis estão sendo procurados!

Aluguel de Curta Temporada: a novidade que vale a pena investi

No Brasil, em 2018, foi registrado um aumento de 71% nas buscas por aluguel de temporada via aplicativos. São mais de 3 milhões de hóspedes só no AirBnb, o maior aplicativo de aluguéis de curta temporada em atuação hoje no mercado brasileiro.

Para quem já tem interesse em investir no setor imobiliário, uma dica importante é compreender melhor a região do imóvel. É próxima de metrô? Ótimo!

Hóspedes que vêm a turismo podem conhecer a cidade de um jeito mais prático. É perto de algum estádio de futebol? Pode ser um atrativo para quem vem assistir algum show ou partida importante do seu time.

Se você já tem um imóvel e ainda não pratica o aluguel por curta temporada, vale muito a pena experimentar! E se você tem interesse em investir em algum imóvel, siga nossas dicas e tenha mais um olhar para os seus investimentos.

Mas fique atento! Segundo a Lei do Inquilinato – nº 8.245/91 – se passar de 90 dias de locação pode ser enquadrado como aluguel fixo, que possui diferentes regras e tributação. Por isso, se for alugar seu imóvel em curta temporada, certifique-se de que seu inquilino não queira passar mais de três meses no seu apartamento.

Conheça um projeto ideal para esse estilo de investimento! Clique aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *