Bairros arborizados, traz longevidade

Morar em bairros arborizados, com praças e jardins garante maior longevidade

Qualidade de vida e qualidade ambiental estão sempre em pauta quando se fala em desenvolvimento sustentável e sustentabilidade urbana.

O crescimento urbano de maneira acelerada causou danos ao meio ambiente. Muitas árvores não fizeram parte dos projetos arquitetônicos das grandes cidades, gerando na população doenças respiratórias e emocionais.

Vida longa é o que queremos, porém mais do que ter muitos anos de vida, desejamos envelhecer com qualidade.

A depressão é o grande mal do século. Não é por acaso que, à medida que as cidades crescem, pessoas que vivem em grandes centros urbanos, são afetadas pela ansiedade e pelo estresse.

Veja como optar por um bairro rico em vegetação pode melhorar a sua saúde.

 

As pessoas ficam mais alegres com a vegetação

Quem pensa que ter muito dinheiro garante felicidade, se engana. Ao observamos a vida simples de quem mora no interior, podemos entender que o ser humano não precisa acumular muitos bens para ter uma vida abundante.

O contato com a terra e com animais revigora o corpo e contribui para uma mente saudável.

A falta de vegetação nos ambientes urbanos dá lugar a um ambiente caótico onde a pressa predomina.

Essa sensação de correria, em que os carros não param, tocando suas buzinas de forma nada harmônica, têm deixado cada vez mais pessoas irritadas.

Muito diferente disso, morar em áreas com vegetação, favorece o que chamamos de higiene mental. É possível se desligar do trabalho e do estresse causado pela agitação do cotidiano.

 

Observar as aves livres traz benefícios

Pesquisadores da Universidade de Exeter, na Inglaterra, constataram que a observação de aves contribui para a redução dos níveis de estresse. Isso porque os sentidos da audição e visão são estimulados na prática dessa atividade. Dessa forma, temos a nossa capacidade de atenção aumentada.

Observar as aves livres traz benefícios

Os sons da natureza evitam problemas de saúde

Nosso organismo foi desenvolvido para viver em harmonia com a natureza.

Portanto, sentimos a necessidade de tirar alguns minutos para relaxar e, se constantemente não tivermos esse momento de restauração, tendemos à exaustão e ao desenvolvimento de doenças mentais.

Foi constatado por pesquisadores da Brighton and Sussex Medical School, no Reino Unido, que os sons naturais reduzem o nosso estado de alerta, criado para nossa defesa. Ou seja, enquanto ouvimos a nossa mente, quando estamos totalmente voltados para o nosso interior, estamos suscetíveis ao estresse, à ansiedade e à depressão.

Já ao ouvirmos a natureza, transferimos nossa atenção para fora.

No estudo, pessoas que tinham um alto nível de estresse foram as mais beneficiadas.

A alteração de algumas conexões cerebrais diminui a atuação do sistema nervoso autônomo.

Ele é responsável pelos processos involuntários como digestão, pressão sanguínea, temperatura e metabolismo.

Os danos do estresse ao corpo

Tensão nos músculos

Você sente seus músculos tensos? É dessa forma que o corpo se previne contra lesões e dores. A falta de relaxamento afeta diretamente nos músculos.

Não é à toa que dias intensos de trabalho, sem interrupção para atividades mais relaxantes, levam muitas pessoas à automedicação. Algo danoso à saúde.

Estômago

Sabe quando você está em estado de alerta esperando alguma resposta importante?

No meio tempo em que você aguarda a resposta, sensações de náuseas ou dores estomacais podem aparecer instantaneamente.

O que pode acabar desenvolvendo gastrite e em casos mais graves, úlcera.

Obesidade

Além de não praticar exercícios físicos regularmente, até porque nem todo mundo gosta de frequentar uma academia, morar em locais com menos verde pode levar à obesidade.

Isso porque o estresse pode desenvolver um descontrole alimentar.  Algumas pessoas comem mais para atenuar a ansiedade, mas acabam abrindo portas para outras doenças.

5 benefícios das árvores para a cidade

Morar perto de parques onde a vegetação é ampla, produz bons sentimentos.

Pode ser que você ainda não tenha optado por um bairro mais arborizado. Mas não tenha dúvida de que os efeitos positivos são prolongados como constataram os pesquisadores da Universidade Exeter que fica no Reino Unido.

Segundo eles, os efeitos são duradouros e mais satisfatórios se comparados a promoções no trabalho e aumento de salários. Veja a seguir alguns benefícios.

Conforto térmico

Elas regulam a temperatura tornando o local mais fresco. No verão, suas folhas umidificam o espaço.

Conforto sonoro

As árvores diminuem o ruído, já que suas estruturas físicas criam uma barreira, o que faz com que as ondas sonoras tenham sua projeção impedida.

Qualidade do ar

Todos sabem que as arvores absorvem o dióxido de carbono (CO2) através da fotossíntese das folhas.

Essa limpeza do ar nos dá um oxigênio puro e evita problemas respiratórios. Mas, além do CO2, suas folhas também eliminam do ar o monóxido de carbono, dióxido de enxofre e o ozônio.

Uso para lazer

Espaços de lazer como parques proporcionam aos moradores do entorno mais socialização, atividade física e relaxamento.

Prevenção de enchentes

O solo com vegetação é capaz de absorver grande parte da água da chuva, evitando alagamentos e grandes transtornos.

 

Onde morar em São Paulo?

Se você sofre com os males da vida urbana, não deixe de separar, pelo menos, um dia de descanso para contemplar a natureza.

Acredite, momentos como este, são revigorantes e permite que você renove suas energias para uma melhor concentração.

Morar num bairro como Alto de Pinheiros, considerado um dos mais verdes de São Paulo é garantir qualidade de vida.

Se você quer uma opção de moradia que vai proporcionar uma vida longa com qualidade, conheça os empreendimentos que a Alfa Realty disponibiliza no Alto de Pinheiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *